name="bordes_r1_c1"

PROJETO PARA ADENDA À ENCICLOPÉDIA LATINO-AMERICANA DOS DIREITOS HUMANOS

Trata-se de projeto de publicação de uma Adenda à obra Enciclopédia Latino-Americana dos Direitos Humanos.

A quantidade da adenda à Enciclopédia Latino-Americana dos Direitos Humanos será de uma edição de 600 exemplares. A obra terá 560 páginas em coluna dupla e será publicada pela Editora Nova Harmonia, sediada em Nova Petrópolis/RS, inscrita sob o CNPJ nº05.321.741/0001-98 e com a Inscrição Estadual nº 084/0037465.

 

Organizadores: Prof. Dr. Antonio Sidekum

Prof. Dr. Bruno Cunha Weyne


Apresentação

Trata-se de projeto de publicação de uma Adenda à obra Enciclopédia Latino-Americana dos Direitos Humanos.

A quantidade da adenda à Enciclopédia Latino-Americana dos Direitos Humanos será de uma edição de 600 exemplares. A obra terá 560 páginas em coluna dupla e será publicada pela Editora Nova Harmonia, sediada em Nova Petrópolis/RS, inscrita sob o CNPJ nº05.321.741/0001-98 e com a Inscrição Estadual nº 084/0037465.

A Editora Nova Harmonia tem como filosofia publicar principalmente temas sobre Filosofia na América Latina, Direitos Humanos e Ética. A Editora tem o reconhecimento de Universidades com as quais tem publicado trabalhos tais como: Universidade Franciscana de Santa Maria/RS (Unifra), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidad del Atlântico, (Colômbia), Universidad Católica de Zulia (Venezuela), Universidade Federal ABC, (São Bernardo do Campo, SP.), Universidade Federal de Paraíba. Os Autores: são estudiosos e agentes públicos que desenvolvem trabalhos de pesquisa ou ações sociais identificadas com a construção latino-americana dos Direitos Humanos.

A obra é uma publicação inédita no Brasil, com isso, preenche uma lacuna histórica do fato de muitos estudos e publicações do Brasil não estarem ainda plenamente integrados no diálogo com os países e a realidade política, social e econômica da América Latina.

Os projetos de “integração” Latino Americana normalmente dizem respeito apenas ao processo comercial e econômico, sem levar em consideração o fundamental, que é a integração e o reconhecimento educativo cultural e dos direitos humanos na perspectiva da interculturalidade.

É um projeto que abrange a participação de 60 autores de toda a América Latina, Alemanha, França, Espanha e USA, todos comprometidos com o estudo e com a práxis dos Direitos Humanos na região da América Latina. Os autores são estudiosos e agentes públicos que desenvolvem trabalhos de pesquisa ou ações sociais identificadas com a construção latino-americana dos Direitos Humanos.

A Editora Nova Harmonia Ltda. tem seu Conselho Editorial constituído pelos seguintes professores: Alejandro Serrano Caldera – Jurista de Nicarágua; Álvaro B. Márquez-Fernandez, em memória –Universidad de lZulia, Venezuela; Amarildo Luiz Trevisan – Universidade Federal de Santa Maria; Antonio Sidekum –Presidente do Conselho Editorial e Professor visitante da Universidad Centroamericana de San Salvador, El Salvador; Avelino da Rosa Oliveira – Universidade Federal de Pelotas; Bruno Cunha Weyne; Johannes Schelskhorn – Universidade de Viena, Áustria; Luiz Carlos Bombassaro – Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Nadja Hermann – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Suze de Oliveira Piza – Universidade Federal do ABC; Nadja Hermann – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Paulo Sérgio Weyl Albuquerque Costa –Universidade Federal do Pará; Raúl Fornet-Betancourt – Universidade de Aachen, Alemanha; Hector Samour – Universidad Centroamericana de San Salvador, El Salvador.

Será encaminhado um projeto para a solicitação de um patrocínio, o qual se justifica pelo objetivo da distribuição da obra em Escolas, Bibliotecas e Universidades do Brasil e em vários países latino americanos.


Proposta editorial

Elaborar um trabalho enciclopédico visando reunir verbetes que tratam dos Direitos Humanos na América-Latina. Os verbetes (entradas) serão preparados, cada qual, por especialistas sobre a respectiva temática. Este trabalho deve congregar experiências, realidades e teorias que versem, de forma pontual, sobre os Direitos Humanos na América Latina, de modo que este estudo sobre Direitos Humanos tenha um recorte geográfico e cultural específico, pois não tratará dos Direitos Humanos numa dimensão meramente universal e genérica; em vez disso, invoca particularidades vividas nesta região do mundo.


Justificativa

Os fatos dos estudos feitos sobre a América Latina sugerem uma série de discussões a respeito das suas peculiaridades políticas e sociais, as quais não se ajustariam ao pensamento do europeu colonizador, ou das forças hegemônicas internacionais.

A percepção destas dissonâncias trouxe imediatamente algumas conclusões:

a) Se a colonização “jurídica” acabou, existe ainda uma colonização cultural, mediante a importação teórica e a construção de discursos que submetem os interesses regionais aos das forças hegemônicas;

b) A necessidade de construir formas de compreensão teórica, centradas no contexto latino-americano;

c) Determinados ideários políticos que marcam esta sociedade, principalmente na modernidade, precisam ser construídos levando em conta peculiaridades regionais, refutando algumas pretensões de universalidade indiferentes aos problemas específicos da América Latina;

d) A América Latina constitui um enorme sincretismo cultural, realidade que precisa ser considerada politicamente;

e) A luta por autenticidade ganha uma dimensão teórico-político fundamental;

f) A luta pela emancipação implica a luta por libertação.

Por conta desses fatos, a construção dos Direitos Humanos na América latina, precisa ser pensada de forma a considerar os seus eventos históricose as possibilidades atuais.

A discussão latino-americana sobre os Direitos Humanos vive predominantemente refém da importação cultural, e as pesquisas realizadas, majoritariamente, tratam da compreensão de estudos externos (principalmente europeus), feitos originalmente a partir das suas realidades, as quais apresentam enormes diferenças em relação à América Latina.

Diante desse desafio, o presente trabalho busca construir uma gramática fundamental dos Direitos Humanos Latino-Americanos, um trabalho que na sua essência representa uma atitude integracionista, uma vez que, além de buscar retratar a experiência intercontinental, será feito por autores dos diversos países latino-americanos e do Caribe.

Tal expediente retrata a preocupação com uma construção civilizacional, pautada pela promoção do ser humano, por meio de uma solidariedade latino-americana, a qual esteja disposta a refletir e a projetar saídas aos impasses à construção da cidadania vividos geograficamente.


Responsáveis

São responsáveis pelo projeto: Prof. Dr. Antonio Sidekum e Dr. Bruno Cunha Weyne

Endereço para contato: Caixa postal 60, Rua Vicente Prieto, 3666 (Linha Imperial). Nova Petrópolis RS. CEP 95150-000 Cel. (54) 984041074. Tel (54) 32981074.


Autores convidados para participar do projeto

1. Aldo R. Ameigeiras – Buenos Aires

2. Alejandro Serrano Caldera - Nicarágua

3. Alejandro Rossillo Martinez – San Luis de Potosí - México

4. Antonio Rufino Vieira - UFPB

5. Antonio Salamanca Serrano

6. Antonio Vidal Nunes - UFES

7. Bruno Cunha Weyne

8. Regenaldo Rodrigues da Costa

9. Paulo Sérgio Albuquerque Weyl Costa - UFPA

10. Ricardo Santos Evandro Martins

11. Lívia Teixeira Moura Lobo

12. Ari Marcelo Solon - USP

13. Gustavo César Machado Cabral

14. Samuel Rodrigues Barbosa

15. Roberto Andorno.

16. Celso Ludwig - UFPR

17. Christian Muleka Mwewa.

18. Dante Ramaglia – Universidade de Cuyo, Argentina

19. Daniel Omar Perez – Fundación Internacional de Derechos Humanos - Unicamp

20. Dina Picotti – UNGS – Buenos Aires.

21. Edgar Montiel – UNESCO, Paris

22. Euclides André Mance

23. Fernando Ainsa

24. Fidel Tubino – PUCP - Lima

25. Francisco Pereira de Souza

26. Francisco Whitaker Ferreira

27. François de Bernard – Mondialisation/ Toulouse

28. Giuseppe Tosi -UFPB

29. Horacio Cerutti Guldberg

30. Hugo Biagini

31. Diego Fernández Peychaux – Santiago do Chile.

32. Izaskun Petralanda Jauregui

33. Jorge Luiz Souto Maior

34. Luis Alvarenga

35. María Del Carmen Cruz

36. Márcio Junglos

37. Matheus Felipe de Castro

38. Maurício Langon

39. Oneide Bobsin

40. Pablo Salvat.

41. Raúl Fornet-Betancourt – Aachen, Alemanha.

42. Ricardo Prestes Pasello - UFPR

43. Ricardo Salas Astrain – UCT – Temuco, Chile.

44. Sirio Lopez Velasco

45. Zulay Díaz Montiel.

46. Franz Hinkelammert – DEI, Costa Rica.

47. Yamandú Acosta - Uruguai.

48. Wilson Dallagnol.

49. Narciso Leandro Baez.

50. Alejandra Estevez – UFF.

51. Elisabeth Steffens – Aachen , Alemanha.

52. Neusa Vaz e Silva - ASAFTI.

53. Lindomal dos Santos Ferreira

 

/